Reportagem da Televisão Pública Alemã sobre a crise na Grécia

Quanto dinheiro estão os alemães a dar aos gregos? A Alemanha está a lucrar com a crise? Esta reportagem tenta responder a estas e outras perguntas:

Anúncios

Os bancos não são pessoas de bem: JPMogan paga mais uma multa

Vários bancos participaram durante anos num esquema para obter lucros indevidos através da manipulação do valor das moedas no mercado de compra e venda de moeda.

Hoje a Reuters noticia que o JPMorgan concordou em pagar 99.5 milhões de dólares para fazer desaparecer algumas acusações. É claro que um valor destes é um mero erro de arredondamento para um banco como o JPMorgan. Mais uma vez as autoridades deixam os culpados escapar.

No mínimo todos os ganhos ilícitos deveriam ser devolvidos e em cima disso o banco deveria pagar uma multa suficiente para fazer pensar duas vezes os respectivos administradores antes de perpetrarem actos criminosos. Penas de prisão para os envolvidos directamente e para os responsáveis também não me parece descabido.

Petição sobre a dívida da Alemanha à Grécia em reparação pela invasão na II Guerra Mundial

A Grécia acabou de exigir à Alemanha o pagamento da dívida de guerra que a Alemanha não pagou.

Em 2011 circulou uma petição internacional, que o Aventar traduziu. Nessa petição explica-se as razões do gregos.

Encontrei a seguinte reflexão num comentário no reddit:

P: Isto é real? Há mesmo dívida Alemã que não foi paga à Grécia?
R: Sim, é verdade.
P: E os gregos estão mesmo à espera de ser pagos?
R: Claro que não!
P: Então para quê falar nisto?
R: Para reforçarem politicamente a respectiva posição.
P: O Tsipras é estupido?
R: Isso vamos descobrir nos próximos tempos.
P: Para quê antagonizar a Alemanha?
R: A táctica de apaziguamento seguida pelo governo anterior em relação à Merkel evidentemente não funcionou.
P: E vai funcionar esta nova táctica?
R: Não!
P: Então porquê seguir este caminho?
R: Para forçar um compromisso.

Aventar

Justification – In Detail

Germany Should Pay its Long-overdue Obligations to Greece

In the summer of 1940, Mussolini, perceiving the presence of German soldiers in the oilfields of Romania (an ally of Germany) as a sign of a dangerous expansion of German influence in the Balkans, decided to invade Greece. In October 1940, Greece was dragged into the Second World War by the invasion of its territory by Mussolini. To save Mussolini from a humiliating defeat, Hitler invaded Greece in April 1941.

Greece was looted and devastated by the Germans as no other country under their occupation. The German minister of Economics, Walter Funk, said Greece suffered the tribulations of war like no other country in Europe.

Justificação – em detalhe

A Alemanha devia pagar as suas obrigações à Grécia, há muito em dívida

No Verão de 1940 Mussolini, apercebendo-se da presença de soldados alemães nos campos petrolíferos da Roménia…

View original post mais 3.488 palavras

Uma aula de Yanis Varoufakis

O novo ministro das finanças grego, Yanis Varoufakis, deu uma aula na Columbia University sobre o colapso económico de 2008 e a crise na euro-zona numa perspectiva histórica. Vale a pena ver para termos uma ideia de como pensam os homens que estão agora à frente dos destinos da Grécia.

Os bancos não são pessoas de bem: Credit Suisse acusado de fraude nos Estados Unidos

  • Data: 2014-12-26 12:29
  • Fonte: Público
  • Autor: José Manuel Rocha
Banco cometeu irregularidades na venda de produtos financeiros e arrisca penalizações de 10 mil milhões de dólares O banco Credit Suisse arrisca pagar multas e indemnizações a clientes no valor de 10 mil milhões de dólares (cerca de 8200 milhões de euros), no âmbito de uma acção que corre nos tribunais de Nova Iorque e em que a instituição é acusada de fraude na venda de produtos financeiros tóxicos antes da recessão de 2008/2009.

Pode ler no Público: Credit Suisse acusado de fraude nos Estados Unidos Cache

Diferenças de critérios

Um trabalhador da City, Jonathan Paul Burrows, foi proibido de trabalhar no sector financeiro porque, durante anos, usou um esquema para não pagar a viagem de comboio diária que fazia. O crime era tão simples como entrar numa estação de província, sem controlo de entradas (por torniquetes ou cancelas) e, depois, sair em Londres usando o passe que cobra apenas as viagens dentro da cidade. Burrows já pagou entretanto o que devia…

A Autoridade para a Conduta Financeira julgou inadmissível ter uma pessoa com esta conduta a trabalhar num sector tão sensível à honorabilidade dos seus intervenientes.

O contraste é marcante quando comparamos com Portugal. Temos o exemplo do Ricardo Salgado que recebe presentes de milhões de euros, que não os declara às finanças e aproveita depois a lei amnistia para “legalizar” esse dinheiro. Para o Banco de Portugal isso não é suficiente para retirar o reconhecimento de idoneidade a Ricardo Salgado e com isso retira-lo da actividade bancária.

Para que serve então o BdP? – Para falhar no caso do BPN, no caso do BPP, no caso do BES, etc, etc, etc…

Tortura da CIA

Mais uma vez não se trata de novidade nenhuma, o relatório do Comité do Senado dos EUA mais não faz do que confirmar o que já se sabia há muito, graças a fugas de informação como aquelas que nos deram a conhecer os afogamentos simulados ou as torturas de Abu Ghraib.

O relatório também confirma o que qualquer pessoa minimamente inteligente já sabia: a tortura não funciona. A pessoa torturada confessa todos os crimes, reais e inventados, assina todas as confissões. Ou seja a informação recolhida é de qualidade variável e, por isso, não é de confiança.

Se ao anterior somarmos a perda de autoridade moral associada ao uso de tortura, concluímos que só criminosos muito burros usariam tais técnicas.

Continuar a ler