Ironia do Metro de Lisboa

Goze a viagem? Estão a gozar com quem?

Reparei nesta decoração numa carruagem do Metro de Lisboa, paga pelo Ministério das Obras Públicas Transportes e Comunicações. Não deixa de ser irónico se tivermos em conta os rumores que andam a circular.

Anúncios

9 thoughts on “Ironia do Metro de Lisboa

  1. Estou inteiramente de acordo que é contraditório, o MOPTC fomentar a utilização de transportes públicos com encerramentos de linhas ferroviárias, supressão de carreiras (na Carris) e o encurtamento do pe´riodo de funcionamento do Metro de Lisboa,

  2. O curioso é que algumas carreiras da carris, que possivelmente irão desaparecer, como por exemplo o 25 e o 745, transportam centenas ou mesmo milhares de pessoas por dia… e das duas uma…ou o tal “grupo de trabalho nomeado pelo Governo para estudar a reformulação da rede de transportes da Área Metropolitana de Lisboa” é composto por individuos que fizeram o estudo todo dentro do gabinete…ou então foram todos almoçar ao parque das nações e pelo caminho passaram por Cabo Ruivo que é o lugar onde os autocarros da carris são recolhidos, e apontaram num bloco de notas os primeiros autocarros que viram entrar… e sim esses vão vazios.

    • Os governos se querem ser credíveis têm de ser transparentes. Por isso digo, divulguem os estudos e os respectivos dados de suporte, expliquem os motivos, não nos queiram tomar por tolos.

      À primeira vista parece que este governo se está a preparar para engordar o porco, para a seguir o pôr à venda. Explico-me, se a ideia é passar os transportes públicos a concessões para os amigos, eles não podem de forma alguma dar prejuízo em termos operacionais.

      Esquecem-se é do contributo para a economia dado por este serviço. Importamos milhares de milhões de euros em combustíveis e estes burros empurram as pessoas para o transporte individual!?

  3. Dispenso-me de repetir os comentários precedentes, todos pertinentes, quanto a mim.
    Salientaria apenas que este governo parece muito empenhado em ultrapassar o anterior em matéria de publicidade enganosa. Com este esforço, que bem poderia ser canalisado para outras acções mais úteis, acho que vão mesmo consegui-lo, em tempo record.

  4. trata-se de medidas iníquas, ineficazes e sem qualquer impacto em matéria de economia de escala.

    Fazer fugir ainda mais os utentes dos transportes públicos não somente não reduz défice nenhum como ainda por cima o agrava.
    São medidas que apenas têm impacto imediato mas efeito extremamente negativo a médio prazo.

    Governam com o nariz colado ao volante e a 200km/h.

    E governam sobre tudo em função da privatização do sector: coisa que, para quem viveu antes do 25 de Abril, gela o sangue. Todos devem ainda estar lembrados da desastrosa e ruinosa gestão privada da CARRIS e da CP antes de 74.

    Estas medidas têm um duplo objetivo : tornar mais aliciantes as empresas públicas junto dos capitais privados e, principalmente, evitar aos privados implementarem logo de entrada políticas comerciais altamente impopulares que indicariam de maneira demasiado evidente que os privados só gerem o setor público em proveito próprio e nunca como serviço público. O que é lógico pois caso contrário seriam gestores privados muito maus (para os seus acionistas).

    Daqui por alguns anos quando os lisboetas continuarem a andar nos mesmos autocarros de hoje mas podres de velhos, apinhados, com horários cada vez mais espaçados por falta de material, talvez algum velhote como eu lhes diga : “quando a Carris era dos ingleses, era assim tal e qual”.
    Quando esperarem horas por um comboio apinhado, ultrapassado por três mercadorias e dois alfa-pendulares e chegarem sistematicamente atrasados ao emprego, talvez se lembrem do que eram as linhas da Azambuja e de Sintra nos anos 70.

    PS: detalhe cómico. Como vão reduzir o número de lugares na linha da Azambuja? Tirando a carruagem central às horas de ponta?
    Esta gente consultou pelo menos um técnico da CP?

  5. olá Tito

    Prazer em lê-lo

    A senhora que criou os Jesuitas de Santo Tirso já morreu … mas a qualidade mantém-se

    a linha do tua é que está extropiada por meia dúzia de crápulas deste bordel cá na ponta da europa

    abraço a toda comunidade portuguesa em França

    mario sales de carvalho

    transmontano .. torga..

    • DE PROFUNDIS
      pelo PS

      Hoje morreu uma grande instituição portuguesa

      O PARTIDO SOCIALISTA PORTUGUÊS ! 1973/2011

      Cuja comissão política decidiu (por 75% de votos a favor) abster-se no voto do OGE.

      RIP

      Um minuto de bota abaixo por “alma” do defunto, por favor !

      Tito Lívio Santos Mota
      Socialista

    • olá, eu estou bem, Portugal é que está mau 😉

      Manda coisas

      Tito Livio Santos Mota

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s