Israel, sempre com classe

Soldado agride criança palestiniana

Anúncios

3 thoughts on “Israel, sempre com classe

  1. Porquê?
    o que fez essa criança? qual o antecedente?
    porquê que estava uma câmara de “alta definição” à espera?…
    ai ai ai que o Hitler anda à solta outra vez e desta vez não fala somente alemão…

    • Invocar das atrocidades cometidas há 70 anos não justifica as atrocidades cometidas agora.

      Nem vale a pena, sob pena de nos diminuirmos, discutir as subtilezas do espancamento ao pontapé de um miúdo de 9 anos. Não há simplesmente justificação ou atenuante.

      Aqui vai um comentário que costumo fazer nestas ocasiões:

      É óbvio que o que os Israelitas estão a fazer aos palestinianos é errado. É claro que as respostas violentas dos palestinianos também são erradas. Também é claro que já não há moral high ground para nenhuma das partes ocupar. Eu creio que o estado de Israel está numa encruzilhada e hesita em tomar um caminho claro. A meu ver temos as seguintes hipóteses:

      Se optar pela solução de dois estados (Palestina + Israel) Israel fica sem acesso a recursos vitais (especialmente água e terrenos de cultivo) e tem um problema muito grave no arquipélago da Cisjordânia – Qual é o israelita normal que quer aturar os lunáticos que habitam nos colonatos!? Como é que a Palestina pode formar um estado estando recortada desta forma?

      Se optar pela solução de um estado, tem o problema demográfico que vai fazer com que Israel perca o seu carácter Judeu dentro de uns anos. Isso não é admissível para muito boa gente, tanto sionistas, como algumas seitas cristãs.

      Podem tentar manter as coisas como estão, mas não creio que isso seja sustentável a longo prazo, quer devido à opinião pública internacional que está cada vez mais consciente das atrocidades cometidas pelo estado de Israel, quer devido à posição estratégica em que Israel se encontra (rodeado por uns 200 milhões de pessoas em parte hostis à própria existência de Israel).

      Podem adoptar uma solução definitiva para o problema, por exemplo matando todos os palestinianos. Este tipo de solução não é muito bem vista pela comunidade internacional, mas desde que Israel continue a ter um nível de financiamento (ou produção de riqueza) que lhe permita manter o arsenal nuclear, é uma solução viável.

      O engraçado é que nestes threads não se discute absolutamente nada. Cada lado faz um elenco das atrocidades perpetradas pelo outro lado. Quando isso não basta fazem ataques ad-hominem, ou arranjam espantalhos para nos desviarem a atenção.

      Se o objectivo deste tipo de comentários é apenas andar aqui a chamarmos nomes uns aos outros, então avisem-me por forma a puder-me retirar em boa ordem – obrigado.

      Por isso, para estabelecer um ponto de partida pergunto, qual é a solução que acha que este problema pode ter? Acha essa solução justa?

      Vá lá, tente.

      • O que eu acho é somente isto:
        Que o mesmo espírito que permitiu o surgimento de Adolf Hitler que aparece na capa da TIME Magazine em 1938 como “Homem do Ano” é o mesmo espírito catalizador da propaganda anti-semita e está bem solto e já não fala só em alemão.
        A propaganda anti-semita agora fala inglês (alías quem financiou o regime nazi no seu surgimento foram investidores ingleses e americanos em grande parte) e não só.
        Porquê que estava uma câmara à espera? O que disse a criança aos soldados? Antes do pontapé? Depois do pontapé? Nos dias anteriores qual era o historial daquela criança e daquele soldado? Conheciam-se? Enfim…
        Filmar um soldado dar um pontapé no rabo de um miúdo é pelos vistos algo muito mediático especialmente se o soldado está vestido com uniforme de Israel e o miúdo aparentar ser Palestiniano.
        Israelitas não são os maus. Nem os palestinianos. Alíás havia um estado conjunto quando os Israelitas ali se fixaram nos anos 40. Mas os palestinianos “emigraram” para a Jordânia quando os países vizinhos se uniram para destruir Israel. Nessa altura os Palestinianos abandonaram as suas casas, seus terrenos e seus pertences para ficarem a ver os Israelitas ser destruídos. Infelizmente para os palestinianos os Israeltias saíram vitoriosos em poucos dias desse ataque concertado e traiçoeiro. Costuma-se dizer: “Quem foi ao ar perdeu o lugar”. É o caso dos Palestinianos que pensavam que iam voltar para uma terra cheia de cadáveres Israelitas mas afinal voltaram para uma terra da qual perderam praticamente toda a soberania… pois foi…. cometeram um erro.
        De qualquer maneira não considero estes Israelitas que vemos em Israel como verdadeiros Judeus… estes são Samaritanos…
        Os verdadeiros Judeus ainda não se revelaram…
        Está prestes…

        Deus abençoe.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s